Monday, February 26, 2007

CARTA DE UM NEGRO AFRICANO PARA UM BRANCO EUROPEU


Caro irmão branco
Quando nasci, era negro;
Depois crescer, continuo negro;
Sempre que me exponho ao sol, negro pernaneço;
Quando tenho medo, continuo negro;
Quando estou doente, mantenho-me negro;
Quando tiver morrido, ainda negro serei

Tu, ao contrário,

Quando nasteste eras cor de rosa;
Cresceste e tornaste-te branco;
Se te expões ao sol, ficas vermelho;
Quando tens frio, ficas azul;
Quando tens medo, ficas verde;
Quando estás doente, ficas amarelo;
E quando morreres, ficarás pálido...

E, depois de tudo isto, ainda tens o atrevimento de me chamar
“HOMEM DE COR”?

1 Comments:

Blogger thief520 said...

This is very nice blog. do you konw Mozilla Firefox web browser?I really loved it,I hope you may want to download and try. thank you.

5:42 AM  

Post a Comment

<< Home